HOME   |   CURRICULUM   |  LOJA   |   MODA   |  SPFW   |   POAFS   |  i-COLOUR   |  i-PHOTOS   |  i-BLOG   |  CONTATO  

                    O GUARANY
  O índio brasileiro de José de Alencar

José Martiniano de Alencar (Messejana, 1 de maio de 1829 — Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 1877) foi um jornalista, político, orador, romancista e teatrólogo brasileiro. Nascido no Ceará, por volta de 1837, a família transfere-se para a capital do Império e José de Alencar, então com onze nos, foi matriculado no Colégio de Instrução Elementar.
    Em 1857, alcançou notoriedade com o romance O GUARANY.
    Nesse romance José de Alencar criou uma mitologia nacional compatível com os romances europeus do período, que traziam frequentemente temas relacionados à cavalaria e aos tempos medievais: uma vez que o Brasil não possuía cavaleiros nem feudos, Alencar soube adaptar magistralmente o tema, sugerindo uma evocação ao passado indígena (imaginado) com igual brilho e diversidade. O herói Peri, no entanto, possui características bastante inesperadas para um índio, como a obediência quase irrestrita ao homem branco e o comportamento cavalheiresco.
    José de Alencar foi mais longe nos romances que completam a trilogia indigenista: Iracema (1865) e Ubirajara (1874). O primeiro é uma epopéia sobre a origem do Ceará, tendo como personagem principal a índia Iracema, a "virgem dos lábios de mel" e "cabelos tão escuros como a asa da graúna". O segundo livro tem por personagem Ubirajara, valente guerreiro indígena que durante a história cresce em direção à maturidade.
    Os índios são ícones do início da História do Brasil, e retratá-los através da literatura, como Alencar assim o fez, foi o meu objetivo através da Moda para o III Porto Alegre Fashion Show.












.
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2006, IZZOSTYLE - design by Ingue Peruzzo